Pensamentos Imperfeitos

Junho 26 2009

 

Não sei se são insónias ou o terror à flor da pele, não sei se devo pensar nesses pensamentos ou tentá-los afugentar como normalmente faço. Não sei se dói ou continua a derramar lágrimas, não sei o que é, um misto talvez?

Pois, às vezes vem esta nostalgia, melancolia talvez. Vem e recai sobre mim como se uma capa preta se tratasse. Sim, odeio por vezes todos estes pensamentos positivos que transporto para aqui e para o meu dia-a-dia, odeio na pessoa que me transformei e odeio a pessoa que era, por vezes sim odeio tudo. Desde à natureza ao resto das pessoas, desde o conceito fabuloso de viver, ao contacto com os outros e novas experiências. Por vezes volta a "Ana", e começo a ver o mundo à sua maneira. Não tem piada, nada mexe ou transporta alegria, são apenas conjuntos mal feitos por alguém que ninguém sabe, é lixo pisado, torturado e mal reciclado. O que a move? O nada, o fim, a questão intermitente de "O que é que estas pessoas fazem todas aqui? Burras, não vêm ridicularmente nada!". Não quero falar ou desabafar, deixem-me, deixem-me estar com o meus botões e lamúrias idiotas e sem sentido, pode ser que volte, que volte o ciclo, aquele, infindável e difícil de passar. Eu, agora, penso muitas vezes que sou alguém mas, estou errada, movo-me assim porque se não me mover como é? Não sou nada e nada faço, sou inútil aos olhos dos outros e toda a filosofia de merda que me segue é apenas isso, merda pura e crua! Desculpem o termo, deculpem eu ser toda positiva e tal, desculpem eu sorrir e ver coisas bonitas, vejo mal? Pois, já não sei se foi uma forma de me defender da verdade. Odeio, odeio tudo.

 

Não e eu não choro, não choro porque a Ana é feliz, a Ana consegue tudo, a Ana é forte e rege ventos fortíssimos e abre um caminho ao longo do mar.

Mentira.

Sim, sinto-me agora cansada com falta de forças, não foi culpa de ninguém apenas sou eu, eu sou o problema sério da minha rotina, da minha existência. Eu não devia ser assim ou pensar como penso. Não devia, devia conseguir partilhar isto, a beleza de viver, com quem precisa e não consigo. Devia estar como muitas pessoas, com falta de esperança nisto, na merda de mundo, sociedade em que vivemos. Devia de ser tão mas tão negativa. Devia não acreditar em mim, nem um pouco de confiança. Sim Ana, porque um dia vais cair, chapa no châo.

Sim, porque no fundo ainda está lá o bichinho: "Isto é uma porcaria!"

Cansei-me, quase desisti... Então Ana és forte ou não? Pois, parece que já sei a resposta!

(desabafo, um grande desabafo, pensamentos, palavras que não saem da minha cabeça. Desculpem!)

Isto passa, como tudo, simplesmente passa e vai.

 

publicado por Bolha às 00:36

Até os fortes têm dias em que duvidam e se questionam quanto à sua força e isso não significa que não a tenham. Sei que nem sempre é fácil pensar positivo, que as circunstâncias não o permitem mas depois tudo muda e voltasse a acreditar naquilo que se é capaz.
'Todos caímos mas apenas os fracos se mantêm no chão'. E eu sei que te levantas (:
Beijinho.
Cate a 26 de Junho de 2009 às 11:06

E inievitavel nao nos questionarmos e nao termos por vezes "medo", toda a gente tem
Morgen a 28 de Junho de 2009 às 19:57

Como eu te compreendo...sinto-me assim tantas vezes! Mas tudo passa, e isso também vai acabar por passar!

força.. as anas são fortes! ;)

beijinhos
ana rita a 29 de Junho de 2009 às 01:08

Nem todo o caveleiro com a sua forte armadura sobrevive, pois existem falhas nela que podem ser fatais... Tal como o ser humano que se diz "forte".
Tiveste um momento de fraqueza, mas sabes que lá no fundo tens as forças suficientes para te levantares, ergueres a cabeça e seguires em frente a passos largos. Se vais conseguir? Não sabes, mas podes sempre tentar : )
Mesmo sem te conhecer, vejo pela força das tuas palavras, que vais ser capaz de te levantar.

Desculpa a invasão mas não pude ficar indiferente ao teu desabafo.
Beijinhoo*
Júzinha a 29 de Junho de 2009 às 20:53

Até o mais forte dos cavaleiros pode fracassar, porque a sua própria armadura pode ter uma falha que pode proporcionar algum ferimento dito fatal. Tal como o ser humano.
Mesmo sem te conhecer, vejo pela força das tuas palavras, que vais ser capaz de te levantar, erguer a cabeça e seguir em frente a passos largos! És forte, sei disso.

Desculpa a invasão, e mais uma vez muita força : )

Beijinhos
Júzinha a 29 de Junho de 2009 às 21:11

Sim trabalho em part time mas ando a procura de trabalho loool...Descobri este meu caminho ataves de formaçoes de voluntariado,acreditas?
Imaginas,o q é sentir atraves duma formaçao q aquele sentimento de te sentires perdida no mundo tinha desaparecido e que finalmente encontraste o teu verdadeiro caminho?É bom tao bom e maravilhos!:)
Nem tds acertam a 1 e a 2,foi o meu caso!;)
Sim eu tb sublinho,aquilo com o qual me identifico loool

Cpts
Nikita a 30 de Julho de 2009 às 16:15

Um pequeno canto, sabes aquele sitio ? Como é que explico . . . A tua pequena bolha que te separa do mundo na qual pensas, reflectes, sais de ti . . . Voas ! Quando te sentes verdadeiramente livre.
Photobucket
mais sobre mim
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
20

22
23
25
27

28
29
30


comentários recentes
tenho muito orgulho em ti <3
Adoro ler o que escreves, vai custar um pouco não ...
Olá mais uma vez, não tenho vindo aqui à tua bolha...
nao acredito ;(fg nem acredito k vou deixar de aco...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Visi...
Será um dia melhor de certeza. =)
Oláá :D Venho só informar-te do meu novo blog : ht...
há vidas tristes.
Equilíbrio é fundamental para a nossa caminhada na...
Oláaa* Minha QuerIda Bolhinha* =)Ontem adormeci co...