Pensamentos Imperfeitos

Agosto 13 2009

 

EQUILÍBRIO !

 

 

 

 

Acima de tudo peço tranquilidade, sossego, compreensão e que esteja a meu lado. Pode não me curar ou guardar-me numa caixa, ok eu percebo! Aliás temos de meter os pés assentes na terra certo? Mas ajude-me, não se afastaste, continue nesta caminhada comigo, a meu lado, não faça nada por mim apenas fale, fale ao meu ouvido, apoiando-me e dizendo-me suavemente:

 

"Mais um passo, outro obstáculo. Vês? Estás a conseguir!"

 

Tem a magia de apenas com a sua voz acalmar-me, meter-me nos eixos... Quando fala naqueles momentos, que apenas  você sabe a intensidade, as coisas perdem a capa escura e destacam-se na escuridão! Parece ser tudo tão simples e menos complicado. Ajuda-me, ajuda-me muito e acredito piamente quando me diz que me conhece bem, digo mesmo que, "Conhece imensamente bem.". Consigo sinto-me segura, segura ao percorrer as ruas, ao pensar, ao deitar lágrimas, ao lutar por algo que diz que existe.... Segura a tomar, já numa forma de ritual, todos os dias, os comprimidos, segura quando vou abaixo, segura em momentos de tensão interior e exterior... Segura porque simplesmente confiei em si!

 

 

Ninguém na verdade disse que seria fácil mas também ainda ninguém me disse que não seria capaz!

 

Gosto muito de si, sabe disso.

 

 


 

 

Esta fase não está a ser fácil não, mas não é por isso que irei deixar de sorrir, não, isso só me tiram por instantes, momentos que até podem ser só meus.

 

 

Sorrir, porque não?

 

 

 

Mesmo à pouco falei com uma menina que conheço à pouquíssimo tempo, foi estranho mas reconfortante ao mesmo tempo, porque não também fazer coisas que possam parecer completamente estapafúrdias? Deixei de pensar no errado ou correcto, no lúcido ou louco, nas aparências, nas configurações... Farta do boneco que a sociedade quer que eu seja, sou assim, posso ser muito honesta e humilde, de coração demasiado aberto... Não quero saber! Eu gosto das pessoas, se não me fazem mal porque não entrarem ou ficarem um pouco a conhecer? Mas, se me fizerem mal, não forem sinceras, vão atingir outra que, estou farta de pessoas que na verdade nem têm nome. Eu sou assim.


Maio 21 2009

Não, não quero que contornem a pergunta.

É simples, de que cor ela é?

 

O mundo pode ser interpretado de tantas maneiras.

O modo como vejo é diferente do teu.

São tudo produções dos nossos sentidos.

Atrevo-me a dizer que tudo é demasiado irreal.

Como se, podendo mesmo tocar, não devessemos confiar demasiado.

 

 

Sendo assim, como é que teremos confiança nas simples coisas se a própria realidade apresenta-nos recheada de interrogações e falásias?

 

Toco na suavidade da minha almofada.

Cheiro o perfume da minha pele.

As velas acessas deixam um aroma doce nesta divisão.

Oiço o som de vozes.

A claridade fere-me os olhos.

As pessoas dão-me encontrões.

Sinto o chão nos meus pés.

Até que ponto isto será verdade?

 

 

Páro. Escuto. Olho. Deixem-me embrenhar nos meus sonhos e dúvidas. Deixem-me embranhar na minha melancolia e na minha exaltação repentina. Deixem-me. Deixem-me crescer e provar a mim mesma que não sou assim tão má.

 

Têm duas escolhas ao cruzarem o meu caminho,

Continuam no vosso e não fazem caso ou

Partilham comigo parte das minhas vivências, aprenderei com vocês, sem dúvida, e nunca vos colocarei de parte.

 

 

Um novo ano a acabar (depressa, finaliza!).

Uma nova etapa a começar.

Tempo para respirar? Inspirei profundamente, tenho mesmo assim medo porque vejo que tudo é demasiado grande para mim mas . . .

 

 

Não posso ser picuinhas, nada me vai derrubar, abalar até pode, mas nunca deixar-me cair. O mundo fora daqui é outro mundo, o mundo fora daqui é cruel e enorme aos nossos olhos.

Força psicológica e acima de tudo, Confiança em Nós Mesmos!

 

 

 

 

Vem, não tenhas medo. Dá-me a tua mão, caminharemos juntas Ana.

publicado por Bolha às 21:14

Maio 14 2009


Numa esfera viva de movimentos e rotações de 360º, a minha vida gira.

 


A minha vida gira como a tua também, e como da pessoa a teu lado.

Olha-me. Diz-me um segredo teu, responde-me, Ouve-me.


Longe? Não querido, estou perto. Deixa-me enrolar nas redes, deixa-me ser arrastada pela corrente, deixa-me. Solta-me e preocupa-te menos. Quero mas não te quero. Não te desprezo, não te falo incorrectamente, sou simples à minha maneira e simplesmente sorriu quando me apetece, da maneira como me apetece. Choro? À tua frente, nas tuas costas, quando nem sonhas.

Não escondo nada de ti, digo que sou transparente.


Sou como a àgua do mar, transparente mas é exactamente nessa altura que está mais fria. Talvez mais coexistente e segura, na minha maneira de pensar.


Agora deixa-me voar e libertar-me das tuas mãos. Deixa-me conhecer primeiro a mim. Deixas? Claro que sim.


Para alguém, sinceramente não sei. Apeteceu-me apenas.... Dizê-lo !


Balanço positivo!

Ondulo como as ondas, para cima e para baixo, ondulo.


Hoje vou ver David Fonseca e Klepht está dito.

publicado por Bolha às 19:37

Maio 12 2009

 

Do lado de lá ouço-te chorar.

O meu coração aperta e fico sem ar.


Ok, chorar faz bem mas... Sê forte comigo. Por alguns momentos, por favor.

Perceberam que me magoaram bastante mas não vos quero fragilizar.

Chorei no teu colo e assim durante longos minutos fiquei.

Odeio o facto de terem de trabalhar até tarde.

Odeio o facto de não haver tempo.

Eu sei, é a vida. Mas na mesma odeio.

 



Por vezes sinto dificuldade em ser forte, ultrapassar desafios e obstáculos, não ter a tentação de cair e não me levantar mais se à minha volta reina a fragilidade e a insegurança. Nada é perfeito, eu sei. Tento sair deste ambiente mas não gosto de vos ver chorar. Por vezes torna-se sufocante ou até mesmo angustiante. Mas, vejo isto com um lado positivo...

Afinal trata-se de tornar-me mais forte ainda não é?


Apesar de tudo são os melhores, lutam e lutam afincadamente por todos nós e assim quero-vos ver durante anos e anos.


Dou-vos a atenção e o carinho que merecem, penso que talvez tenham tudo aquilo que desejariam. Não se esqueçam que os melhores momentos vêm depois dos piores, quando aprendemos, vemos a vida de outro angulo.


Amo-vos, do fundo. Lá em baixo, vendo-me berrar e gritar, apagar-me no tempo, a Ana agressiva, os isolamentos, as "más" palavras e factos denunciados. Tudo isto ultrapassámos juntos, sem me abandonarem. Maior prova que são especiais? Não há.

E viram a Ana florescer.



Hoje não foi um bom dia. Doíam-me os olhos ainda de chorar.

Hoje o humor só apareceu depois de todos os "pontos" stressantes terem passado.

Hoje não tive para ninguém, eu sei. Desculpem.

 

(quando poder vou comentar os vossos blogs todinhos ! ^^)

publicado por Bolha às 21:54

Um pequeno canto, sabes aquele sitio ? Como é que explico . . . A tua pequena bolha que te separa do mundo na qual pensas, reflectes, sais de ti . . . Voas ! Quando te sentes verdadeiramente livre.
Photobucket
mais sobre mim
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14

16
18
19
21
22

23
24
25
26
28
29

30
31


comentários recentes
tenho muito orgulho em ti <3
Adoro ler o que escreves, vai custar um pouco não ...
Olá mais uma vez, não tenho vindo aqui à tua bolha...
nao acredito ;(fg nem acredito k vou deixar de aco...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Visi...
Será um dia melhor de certeza. =)
Oláá :D Venho só informar-te do meu novo blog : ht...
há vidas tristes.
Equilíbrio é fundamental para a nossa caminhada na...
Oláaa* Minha QuerIda Bolhinha* =)Ontem adormeci co...