Pensamentos Imperfeitos

Julho 10 2009


Fico assim, não por ti, nem por ninguém, fico assim por mim. Não sei o que é que está errado ou o que não bate certo só sei que sinto desconforto, que dói e poucos entendem. Não culpo, cada um sabe de si, mas irrita-me, irrita-me tudo. Irrita-me talvez os "rituais" e os "apagamentos", irrita-me sentir intensamente os altos e baixos e saber que virão mais ou que, os baixos se prolongam mas escondidos, só a darem-me cócegas para não me esquecer deles. Ver as pessoas ultrapassarem o rio e eu ser muito lentinha. Impaciente eu sei, eu só desejaria que tudo terminasse bem rápido, que o tempo corresse à velocidade da luz.



Não há nada, não sinto rigorosamente nada a não ser este ser estranho. Só sei que tenho medo, sou estúpida, estou cansada e apetece-me gritar bem alto, descontrolar-me completamente e levarem-me daqui, para um cubículo bem fechadinho.


"A verdade é que não vale apena."


Agarra a minha mão e sossega-me, diz-me ao ouvido que tudo irá passar novamente.


Acredita em mim como? E se volta tudo ao mesmo? Eu não sei onde está aquilo que me torna especial. Apoia-me, está lá com um cartaz mas... E se eu continuar a caminhar sem rumo, se no fundo não fizer sentido?

(não se esqueça de mim)


Fez-me bem partilhar e ouvir, fez-me bem ouvir-te como se me ouvisse a mim. Não sabes o quanto me fez bem, obrigada. O mundo é pequeno e, ainda bem!

 

 

Finalmente em casa, no meu espaço. Meus meninos cada dia gosto mais de vocês.


Abril 30 2009


É mesmo assim. Tantas mas tantas vezes que o silêncio nos penetra de modo profundo. Esquecemos o mundo, esquecemos como se fala. Não queremos ouvir nada.


Desejamos Simplesmente Que o Mundo se Cale Para Conseguir Ouvir a Nossa Mente.


Quantas vezes é tanto o barulho que eu não me consigo concentrar em mim mesma? São ruídos de fundo que nos penetram os tímpanos, são revoltas exteriores, discussões, conversas fúteis que conseguiram de algum modo provocar em nós alguma sensação, são preocupações desnecessárias para o nosso rumo... São stresses mal medidos.


É aquele aperto não no coração, mais profundo ainda, onde dói e com força. Esse aperto por vezes, em mim, tende a durar dias e dias. Não sei a razão.

Disse à pouco tempo, "Talvez o meu problema seja pensar demais.".


Devido a uma vez ter perdido o rumo de tudo, tenho medo de perder este. Estou sempre tentando focalizar a essência da vida, que outros detalhes que nos "contagiam" não me façam perder o caminho.

Por vezes não consigo e deixo-me levar, mas tenho a plena noção e consciência de onde me meto e que a determinada altura tenho de sair.


"Respiro, páro e penso para saber o que é melhor."


É isso Inês, ainda não tenho confiança em mim, não me sei dar valor, aos poucos vai lá. Por muito que pareça contrário já me disseram que o facto de pensar sempre que os outros não gostam de mim, que sempre que dizem algo é para me mandar ao chão, e não acreditar quando dizem "Tens valor." não é por falta de confiança em mim mas sim, exactamente, nos outros. Acho que é um pouco dos dois.


Por vezes prefiro ficar em silêncio e pensando à minha maneira com medo que as minhas ideias sejam barbaridades nos ouvidos de outrens. Gosto de falar e pensar, gosto de expressar o meu modo de vida mas apenas com quem merece e com quem tenho a tal "confiança".

 

 

Fiquei em Silêncio Cerrado durante, talvez, demasiado tempo. Estragou-me, corroeu por dentro. Nada é irreversível, é isso que ponho em prática, nada está perdido mesmo nos últimos casos.

 

Há silêncios que não são bons outros até, na minha prespectiva, contrários, tendo a função de conservar o que de melhor achamos ter.



Há silêncios que perdi.

Muitos até. Não consigo guardar para mim.

O que é que acho?

Foi a melhor coisa que fiz até hoje, foi o melhor que perdi.

Dizem que mudei. Es verdad. E ainda bem.


Agora pensem comigo, recuem quem me conheceu antes...

Uma margem de um simples ano !

Foi com esforço, foi com luta, foi cair e levantar vezes e vezes sem conta, foi não desistir. Foi pensar sempre que haveria algo de bom ao fundo do túnel.

 

Esperança?


Sim.

publicado por Bolha às 00:13

Um pequeno canto, sabes aquele sitio ? Como é que explico . . . A tua pequena bolha que te separa do mundo na qual pensas, reflectes, sais de ti . . . Voas ! Quando te sentes verdadeiramente livre.
mais sobre mim
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14

16
18
19
21
22

23
24
25
26
28
29

30
31


comentários recentes
tenho muito orgulho em ti <3
Adoro ler o que escreves, vai custar um pouco não ...
Olá mais uma vez, não tenho vindo aqui à tua bolha...
nao acredito ;(fg nem acredito k vou deixar de aco...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Visi...
Será um dia melhor de certeza. =)
Oláá :D Venho só informar-te do meu novo blog : ht...
há vidas tristes.
Equilíbrio é fundamental para a nossa caminhada na...
Oláaa* Minha QuerIda Bolhinha* =)Ontem adormeci co...